Tudo sobre o Never Broken:

Acesse nossa página especial dedicada ao terceiro álbum da Amy Jo Johnson.

Review sobre o curta Bent:

Confira a tradução da review escrita por Sherryn Daniel para o primeiro curta-metragem da Amy Jo.

Tudo sobre Flashpoint:

Acesse nossa página especial sobre a série com galeria de fotos e guia de episódios.

Perfect Body no Netflix Brasil:

O filme agora está disponivel aos assinantes da Netflix no Brasil, saiba mais.

The Space Between:

O site oficial do primeiro longa-metragem de Amy Jo como cineasta já está no ar! Clique na imagem e confira:

28 de dez de 2015

Amy Jo Johnson na Rhode Island Comic Con


Amy Jo Johnson viajou para Rhode Island para participar da Comic Con do estado, nos dias 7 e 8 de novembro. Essa é segunda convenção que Amy Jo participa (a primeira foi Lexi Comic Con do ano passado) e mais uma vez ela ganhou um painel exclusivo dedicado a sua carreira. No sábado, além dos autógrafos e fotos com os fãs, Amy Jo realizou um Q&A, perguntas e respostas, que foi apresentado pela atriz Clare Kramer, conhecida por Buffy, the Vampire Slayer.

Inicio e encontro com Walter Jones:

Antes de subir ao palco, um vídeo de apresentação com imagens de LinesFeliciy e Power Rangers foi exibido. Logos depois das palmas e gritos, a apresentadora Clare Kramer apresentou Amy Jo como "o primeiro amor de muitos".

Amy Jo subiu ao palco e começou falando sobre sua cidade natal Cape Cod e sobre como é estar visitando Rhode Island. Após reconhecer um de seus fãs com a camiseta de seu filme The Space Between, ela ouve uma voz na plateia dizendo: "É você Kimberly?". Era o ator Walter Jones, o interprete de Zack, o ranger preto original. "Eu passei aqui para te dar um abraço", ele disse e subiu ao palco para encontrar Amy.

Walter Jones estava na convenção para participar do painel de Power Rangers, que reuniu além dele outros atores que já trabalharam na série como Austin St. John, Steve Cardenas, Karan Ashley e Jason Faunt.

Após a vista de Walter, a apresentadora diz a Amy que ela pode ficar confortável. Em um clima bem descontraído, Amy deita no sofa e tira até mesmo suas botas, dizendo "tem sido um dia longo".


Perguntas e respostas com os fãs:

Segue abaixo um resumo das perguntas feitas pelos fãs no evento e respondidas por Amy Jo Johnson. Ela falou bastante sobre Power Rangers, seus projetos em sua nova carreira de cineasta e claro, sobre Felicity e Flashpoint.

Fã: Como é participar de uma Comic Con?

Amy: Eu me sinto muito a vontade aqui. Essa é a segunda Comic Con que eu faço, a primeira foi em Lexington cerca de dois anos atras. Lá eu exibi meus curtas metragens, cantei minhas musicas e pude conhecer muitas pessoas como vocês.

Fã: Você está começando sua carreira como cineasta e seu primeiro longa metragem como diretora é o The Space Between. Qual a historia desse filme?

Amy: Eu estou fazendo meu primeiro filme, The Space Between, depois de três curtas metragens e campanhas no Indiegogo, que foram de grande sucesso graças a essas pessoas maravilhosas e generosas que contribuíram. O filme é sobre um pai que descobre que seu filho não é seu. Ele descobre que é infértil e ele parte em uma jornada em busca do pai biológico do bebe. Eu faço o papel da amiga da mulher dele.

Fã: Como é fazer esse trabalho de direção, produção, onde você também atua?

Amy: Então, eu nunca fiz cursos de direção, mas eu estudei durante 20 anos ao longo da minha carreira. Power Rangers foi como uma faculdade, uma escola, mas não só de atuar, mas como estar em um set de filmagens, saber como as coisas funcionam, como lidar com tudo aquilo e ir embora, com erros e acertos.

Clare Kramer: Você ficou em Power Rangers por quanto tempo?

Amy: Eu estive na série por 152 episódios. Foi incrível. Como era de um seriado japonês, então eles mesclavam cenas do original e nós do elenco americano, aparecíamos em média de 15 minutos por episódio. Eles pagavam 600 dólares por semana... Mas estava bom, era uma série sem uniões (não tinham representante em qualquer sindicato) e eles continuam produzindo até hoje.

Fã: Como foi trabalhar com o Jason David Frank em Power Rangers?

Amy: Foi muito divertido. Ele era muito engraçado no set, pregava muitas peças em todos.


Fã: Eu assisti um de seus shows no site Stageit, o que você acha dessa plataforma?

Amy: Eu amo o Stageit. É sem duvidas uma ótima plataforma. Usei ele para a divulgar a campanha de arrecadação de The Space Between. Ele é usado muito por músicos da cena indie. É um live streaming e chat, onde eles oferecem todo o suporte. Eu fiz vários shows atraves dele. Adoro estar por lá.

Fã: O que você prefere, música ou direção?

Amy: No momento minha verdadeira paixão é dirigir. Eu adoro fazer musica, mas ela pra mim vem em ondas, e dirigir é algo que eu sinto que quero fazer todos os dias.

Fã: Você está sabendo sobre o novo filme de Power Rangers, que está sendo produzido pela Lionsgate? Seria muito bom ver você como Kimberly novamente.

Amy: Será a atriz Naome Scott! Ela fará o papel da Kimberly, mas eu bem que poderia fazer o papel da sua tia (todos riem).

Clare Kramer: Mandem tweets e mensagens para a Lionsgate pedindo uma participação da Amy. Se vocês querem ver a Amy nesse filme, peçam a Lionsgate. Eu já vi que existem algumas campanhas rolando nas redes sociais.

Amy: É serio? Vamos fazer isso então. Eu estou muito animada, seria muito divertido. Eu estou curiosa para ver como vai ficar. Será um ótimo filme. Vocês viram uma versão louca e mais adulta que fizeram um tempo atrás? Eu gostei. Ficou interessante.

Fã: Eu li que você aprovou a nova ranger rosa, mas que outra atriz você escolheria como a sua ranger rosa favorita?  Eu gosto muito da Alicia de Wild Force, mas ela é minha segunda opção, a primeira é você.

Amy: Obrigada! Então, eu escolheria a Kat, porque é a unica que eu conheço.

Fã: Quanto sua habilidade em ginastica ajudou a conseguir seu papel em Power Rangers?

Amy: Acho que não teria conseguido ser parte da série se eu não tivesse meu passado como ginasta. Todos ali chegaram com algum tipo de habilidade. David Yost era um ginasta, Walter Jones era um dançarino maravilhoso, Austin e Jason eram lutadores de artes marciais. Thuy era boa em tudo e aprendia rápido, era realmente ótima.

Clare Kramer: Eu não acredito que recebiam apenas 600 dólares por semana em Power Rangers. Nunca tinha ouvido sobre isso, é muito pouco.

Amy: Sim, é verdade, mas naquela época eu tinha 22 anos, e não era acostumada a ter meu próprio dinheiro. Então eu guardava meu dinheiro em uma caixa dentro da minha cama, não tinha conta no banco.


Clare Kramer: Eu li que conseguiu seu papel em Power Rangers, depois de uma semana em Los Angeles.

Amy: Não, não foi isso. Eu cheguei em Los Angeles em janeiro, fiz alguns cursos em estúdios de filmes e fiz um workshop para comerciais com Katy Wallin, que também era uma diretora de casting, e ela estava fazendo o casting para Power Rangers. Eles estavam fechando o elenco para Power Rangers em Agosto. Mas antes disso, em julho, eu estava arrumando minhas coisas e pretendia voltar para minha cidade natal, Cape Cod. Eu já tinha ficado 6 meses lá e não tinha conseguido nada e pensei, acabou, vou embora. Mas aconteceu que na noite anterior a minha mudança, eu encontrei esse homem chamado Walter Rainey, que acabou por ser o meu professor de atuação por cerca de 10 anos depois disso, ele ligou para meus pais e realmente me convenceu a ficar. Fui para casa e quando voltei, cerca de duas semanas depois, estava escalada para Power Rangers.

Fã: Eu amo Power Rangers, principalmente os brinquedos, os zords. Você se lembra do começo da terceira temporada quando vários monstros destroem o Thunder Megazord e o Mega Tigrezord e vocês caem na grama?

Amy: Olha, eu tenho que confessar que não me lembro bem. Nos estávamos com vinte e poucos anos, era só amor e festa, eu realmente não me lembro exatamente dessa cena, mas lembro de uma vez que tinha fumado algo e eu estava sentada dentro do zord muito louca, e a equipe técnica estava me assistindo e pensando "o que será que esta acontecendo".

Fã: É a cena de quando os zords foram destruídos. Vocês veem eles explodindo e você vai para frente e grita "não!". Como você se sentiu em ver aqueles grandes zords serem destruídos?

Amy: Não, nos filmamos isso em frente a uma tela verde. Nos realmente atuamos ali pessoal (risos).

Fã: Mas quando você viu na TV, você não ficou triste em vê-los destruídos?

Amy: Fiquei sim, eu fiquei triste e lembro de pensar em sentar no chão e chorar, mas era tão difícil chorar naquela época, hoje depois da maternidade é fácil. Eu lembro que olhei pra Thuy, ela estava em um canto e eu disse "olha, eles destruíram" e ela fez uma cara séria. Mas eu realmente não conseguia chorar.

Fã: Quando você decidiu deixar a série no terceiro ano, você tomou a decisão no começo da temporada, por que assim seria bem apropriado para a escrita do roteiro?

Amy: Sabe o que aconteceu, nos passamos 6 meses gravando o filme na Austrália e eu já tinha feito mais de 100 episódios, então eu cheguei para o Shuki Levy, ele era um dos produtores executivos e bastante próximo dos atores, e disse "estou cansada, acho que pra mim já deu, posso sair?", então ele disse: "Você pode sair, mas antes você deve fazer mais alguns episódios e um filme chamado Susie Q que eu escrevi para você". Então eu disse "ah, certo, parece ser um acordo justo". Então, eu sai e eu não me lembro o que aconteceu no meu ultimo episódio, mas sei que muitas pessoas não gostaram de mim por conta disso. Eu fiz alguma coisa horrível?

Fã: Ah sim, você traiu o Tommy.

Amy: Como assim? Eu trai o Tommy? Eles mostraram isso? Eu não me lembro te ter feito isso (todos riem).

Fã: Sim e você terminou com ele através de uma carta.

Amy: Ah, mas eu não estava nesse episódio. Foi apenas uma carta. Tem muitas coisas sobre isso que nem eu mesma sei, porque isso não é de verdade, vocês sabem disso né? (todos riem).

Fã: Como foi trabalhar e ser uma power ranger?

Amy: Eu sou muito agradecida por esse ter sido meu primeiro trabalho como atriz. Eu acho que lá foi uma ótimo lugar para cometer erros e aprender. Então, eu realmente gostei dessa experiencia, eu e David Yost agora lutamos a todo momento, ele é meu melhor amigo agora, e nos costumávamos lutar.

Clare Kramer: Isso é engraçado. Lutam com quem?

Amy: Ah, não posso falar (risos). É segredo.


Clare Kramer: Como era filmar como uma power ranger, com aquele capacete e uniforme e depois como uma civil normal?

Amy: Então, metade do episodio era na escola, não me lembro muito bem como era tudo...

Clare Kramer: Sim, porque eles usavam outras filmagens...

Amy: Sim, nos estávamos no colegial e nos morfávamos e íamos para aquele lugar onde conversávamos com o Zordon, como se chamava mesmo? (todos respondem e riem) Centro de Comando, e lá nos tirávamos o capacete e depois nos íamos lutar com os uniformes e capacetes, mas não fazíamos as cenas porque tinham os dubles.

Clare Kramer: Então, dos 15 minutos de episódio que você falou, basicamente eram sobre coisas do colegial.

Amy: Sim, e nos lutávamos, nos lutávamos de verdade até o momento onde iriamos perder, para então morfar. Porque não mostravam a gente desformando?

Clare Kramer: Era para construir o drama e ter um suspense (risos).

Fã: Se você pudesse voltar no tempo e fazer de novo uma de suas séries, qual seria?

Amy: Eu escolheria Flashpoint ou Felicity, mas por duas razões diferentes. Felicity seria porque eu não acho que verdadeiramente... Eu realmente gostei daqueles tempos, mas acho que eu não entendia... Eu não estudei minhas linhas para valer. Se eu pudesse voltar e fazer Felicity de novo eu daria mais de mim. Eu acho que eu era uma atriz preguiçosa naquela época. E Flashpoint, eu escolheria porque foi muito divertido filmar.

Clare Kramer: Felicity veio logo depois de Power Rangers?

Amy: Não, eu fiz Power Rangers e passei alguns anos procurando outro trabalho. Então eu fiz alguns filmes e depois consegui o papel em Felicity.


Fã: Qual sua coisa favorita em interpretar a Jules em Flashpoint?

Amy: Honestamente, eu acho que gostei de ser a unica garota do elenco. Existia algo realmente divertido em ser a pequena irmã de todos ali, com aqueles caras perto de você sendo seus camaradas.

Fã: Você tem estado envolvida com direção, roteiro e parece estar gostando disso. Quais novos projetos sobre isso no futuro?

Amy: Então, The Space Between esta terminado. Ele precisa entrar no circuíto de festivais e estou pensando em fazer um tour nas Comic Cons junto ao lançamento nos cinemas, porque seria incrível poder vir e exibir ele nesses eventos para vocês. Eu e minha produtora Jessica estamos pensando em como fazer isso. Depois ele poderá ir para o i-tunes também.

Fã: Obrigado por fazer Power Rangers, porque eu tinha autismo e isso me ajudou e me deu coragem para enfrentar as pessoas e eu amo você em Flashpoint porque você é da pesada naquela série.

Amy: Obrigada, muito obrigada.

Fã: Minha pergunta é: Quando você fez Power Rangers imaginou que iria impactar a vida de tantas pessoas?

Amy: Não, eu não sabia. Provavelmente e honestamente foi nos últimos 4 anos que descobri muitos de vocês através das companhas de arrecadação no Indiegogo e do Stageit, então eu descobri e vi como essa série ajudou e marcou as pessoas. Eu estou muito grata por isso. Eram apenas 600 dólares por semana, mas inspirou muitas pessoas. Isso não tem preço.

Fã: Qual a sua memoria favorita do set de Power Rangers?

Amy: Eu realmente gostei de ir para a Austrália, nos ficamos 6 meses gravando la, foi bastante tempo para aquele filme, mesmo sendo grande. Foram 6 meses com muitas mudanças. A primeira Dulcea, era a atriz Mariska Hargitay, que é uma atriz ótima e estrela uma série de TV agora, eles demitiram ela, foi estranho. A outra Dulcea fez um bom trabalho também, mas tivemos que voltar e refilmar tudo, então ficamos la um longo tempo e foi uma experiencia incrível estar em pais diferente por tanto tempo.

Fã: Eu admiro você desde Power Rangers e depois em Felicity e em outros trabalhos. Podemos esperar mais aparições suas em Comic Cons?

Amy: Eu acho que sim, como eu disse, provavelmente vou exibir meu filme em algumas Comic Cons. Eu estou gostando de fazer isso.

Hora de Morfar:

Depois de um fã dizer que em Nova York, Amy é uma das atrizes mais solicitadas para aparecer na Comic Con, chegou a vez da ultima pergunta. Mas não foi bem uma pergunta, um fã foi ousado e fez um pedido, se ela poderia dizer a famosa frase de transformação e morfar em publico.

Então Amy e Clare Kramer pegaram morfadores e falaram as frases de transformação. Amy como a ranger rosa, grita "pterodactilo" e a apresentadora assume o morfador da ranger amarela gritando "tigre dente de sabre".


O momento pode ser visto no vídeo abaixo:



A entrevista completa em inglês pode ser assistida aqui.

18 de dez de 2015

Amy Jo Johnson no Crystal Awards 2015


No dia 1 de dezembro, aconteceu o Crystal Awards 2015 em Toronto, no Canadá. A premiação é parte do Women in Film & Television (WIFT-T) e reuniu diversas celebridades canadenses. A cerimonia de gala aconteceu no Arcadian Court e foi comandada pela apresentadora do programa Etalk  Danielle Graham. Todo ano o evento premia mulheres que se destacaram por suas contribuições em setores de mídia digital, televisão e cinema no Canadá.

Dentre as premiadas do ano, estavam Christina Piovesan, que fundou a First Generation Films (que produziu o filme Regression, dirigido por Alejandro Amenabar e estrelado por Ethan Hawke e Emma Watson) e Susan Cavan, presidente da Accent Entertainment (produtora que desde 1990 contribui para a TV e cinema do Canadá).

Amy Jo Johnson e a jornalista Trina McQueen foram as convidadas para apresentar o Give The Gift da fundação do WIFT-T. Ele é uma iniciativa de levantamento de fundos para apoiar a missão do WIFT-T, que é permitir que as mulheres sejam capazes, conectadas e bem sucedidas em suas carreiras na industria da TV e cinema. 

Amy Jo Johnson foi entrevistada rapidamente pela equipe da Playback Magazine Canadá e falou sobre a importância do evento:

"Eu realmente aprecio o WIFT-T como uma comunidade que ajuda a construir laços fortes de trabalho. Fazer filmes é um processo altamente colaborativo e criativo que se baseia em fazer conexões importantes. Como mulheres, nós precisamos de mais oportunidades para criar essas relações e o WIFT-T nos ajuda a fazer isso, fornecendo as ferramentas que ajudam e impulsionam nossas carreiras para termos sucesso" - Amy Jo.

Fotos:

- Amy Jo Johnson e Trina McQueen no palco.












- Amy Jo e Trina McQueen juntos em foto para o site do WIFT-T:













- Amy Jo em entrevista durante o evento:



3 de out de 2015

Um dia no set de "The Space Between"



"Dia  23 de Julho de 2015, o dia que eu jamais vou esquecer, o dia que eu conheci minha heroína de infância...20 anos esperando esse dia chegar...e chegou!"

Tudo começou com a campanha do indiegogo para o filme, o primeiro longa metragem que a Amy iria dirigir, "The Space Between". Aquele "perk" piscando : "Venha passar o dia no set!" chamava minha atenção sem parar. Não resisti e o resultado vocês poderão ler nas próximas linhas.

Dia 21 de Julho de 2015, lá estava eu indo pegar meu vôo. EU IA ENCONTRAR A AMY!!!! Não tinha caído a ficha...acho que nem caiu ainda! Quanto mais tempo passava, mais a ansiedade aumentava. Trânsito a caminho do aeroporto, chuva, tudo de legal....mas finalmente embarquei e 10 horas depois, estava em Toronto, já no dia 22 pela manhã! Peguei uma van para a cidade de Guelph, fica a 1h do aeroporto. Cheguei no hotel, dei uma volta pela cidade e descansei bastante para encarar dona Amy no dia seguinte.

Chegou o dia, abri meu email e vi que mandaram uma mensagem com o local e horário para estar no set e como não sabia essa coisa de distância acabei indo mais cedo. 

Peguei um taxi e cheguei ao local do set e então quem eu vejo descendo a estrada, compensou todo meu cansaço e jet lag do avião...AMY JO JOHNSON! Abri a porta do taxi e falei “Amy! Hi!”...ela ficou sem entender muito bem e depois de segundos ela me reconheceu! “Talita! HI!!!” veio e me deu um abraço...gente sem comentários...não dá pra expressar em palavras o que é estar ali perto dela...ela é LINDA, baixinha e estava mais bronzeada que o normal. Ela pediu pra eu subir a estrada e encontrar o pessoal do filme e disse que o David Yost estava lá, ela só precisava ver uns detalhes na gravação e já iria falar comigo. 

Lá fui eu...encontrei David Yost de primeira! O fotógrafo e a equipe de som também estavam lá na beira da estrada. Cumprimentei o David e ele se lembrou de mim quando veio ao Rio. Pessoa excelente! Nisso a Amy estava vindo no caminho, foi me cumprimentar direito e entreguei os presentes que tinha levado pra ela (Um deles é a caneca que ela mostrou no último Stage it!). Ela abriu e adorou, foi lá e me deu outro abraço! Muito amor! Ela disse pra eu ficar a vontade, mas ela ainda estava gravando a cena e precisava voltar. Fiquei lá com David Yost, ele me ofereceu água e comida mas estava empolgada demais pra qualquer coisa!!!! Ficamos lá conversando por um bom tempo  e o Alex, da equipe de som,  me chamou e me deu uns fones de ouvido para poder ouvir a comunicação da equipe as ordens da Amy. Que pessoa gentil e atenciosa é o Alex...e super engraçado! Foi então Amy terminou e veio nos encontrar, nesse meio tempo veio Michael Cram pelo outro lado! Amy me apresentou o Mike e ele foi um fofo, não acreditou que tinha vindo do Brasil, ele parecia bem surpreso, e continuou me agradecendo. Que pessoa fantástica, um verdadeiro cavalheiro, gente muito fina!!! Amy me chamou para ir para um lugar que estavam usando de “Quartel General” e lá conheci Sonya Salomaa... MEU DEUS! QUE MULHER LINDA! Não conseguia parar de olhar pra ela! Super simpática! 

Estava eu tirando fotos do set, quando lá vem David Paetkau, AHHH SAM BRADDOCK! Muito louco ver ele de pertinho...ele foi trocar de roupa e fiquei lá sentadinha esperando alguém me apresentar...E foi o Mike que me apresentou! “David, Talita contribuiu e veio do Brasil para o filme!” Ele ainda tava meio bolado com isso hehehe...Bem, David me cumprimentou e me abraçou...que abraço apertado! Uma simpatia! Fiquei lá assistindo o ensaio e a gravação de cenas...Gente a Amy não parava um minuto!!! Que profissional, que dedicação! Conheci a Jessica Adams, produtora de quem a Amy fala e posta tantas fotos juntas! Muito fofa ela! Também encontrei com a dona do carrinho amarelo, o famoso carrinho do Mitch! 

Bem, cena finalmente gravada entre o Mike e o David, (e foi a última cena do David...poxa...) e em breve eu ia fazer a minha cena!!! Ajudei David Yost a carregar cadeiras e mesas e a comida pro almoço, não sei vocês mas eu não consigo ficar parada enquanto outras pessoas trabalham! Amy me viu carregando as coisas e disse "Talita, o que é isso????” Eu disse:” Estou ajudando!” e ela riu, balançou a cabeça e fez aquela cara de "fazer o que não é?”. Já era hora do almoço...lá pras 3h da tarde! A Sonya e o David já não estavam mais no set. Sentamos pra almoçar e a Amy sentou na mesa do meu lado, mas ela tava tão concentrada que deixei ela comer em paz...ah e mais uma fã já estava no set e almoçou com a gente! Foi bem bacana conhecer outras pessoas que ajudaram no filme.

Logo após o almoço, começaram os ensaios para a próxima cena do Mitch! Nossa como o Mike ensaiou, como a Amy é exigente...UAU! Finalmente a cena começou a ser gravada...e muitas vezes parada e reiniciada para gravar de ângulos diferentes...de tanto ver, acabei decorando as falas! Fiquei lá sentadinha com as outras fãs, batendo um papo na sombra pois estava bem quente esse dia, ventava muito, o que ajudava! Michael veio e sentou perto da gente para conversar...galera, eu passaria horas conversando com ele, que pessoa maravilhosa! Ele tirou uma foto minha com ele e postou no twitter...vocês viram? Ele disse..."vou marcar o Flashpoint-Brasil na foto, já que vc é do Brasil também, acho que eles vão gostar de saber...” Eu disse: "Mike, eu tomo conta do Flashpoint-Brasil..” ele olhou pra mim...”VOCÊ TÁ DE BRINCADEIRA!!!?? Não acredito!!!” A tempos eu converso com o Mike pelo FPBR, por isso ele achou engraçado!  Bem, Amy não deixou a gente conversar mais, e lá estava ela chamando o Mike pra gravar mais cenas...ai ai...

Mais algumas horas de gravação, muitos cookies, água e sucos depois, Amy chama as meninas pra gravar a cena delas...era uma cena na qual o Mike estava dirigindo seu carrinho e elas participam. Bem logo após chega a minha vez...só a minha cena,  foi gravada umas 10 vezes!!! Eu tenho que sair de uma casa e tal...mas enquanto eu saio o Mike ta conversando com outra pessoa...então quando eles erravam ou quando a Amy mandava voltar por algum motivo, eu tinha que fazer tudo de novo também! Ufa! Terminada a cena, fomos tomar um café e minutos depois vem a Amy de novo “Querem gravar outra cena??, Tudo bem pra vocês?” Claro que topamos! Ela disse: “Vem comigo, vamos para outra área”. Ela começou a correr na nossa frente, com um pique de uma menina de 15 anos! A nossa cena seria a última do dia, e isso já eram 20:30 da noite e o sol estava rachando!!! SÉRIO! No verão no Canadá o sol se põe as 21H30 mais ou menos. Gravamos nossa cena e encerramos o dia de gravação e nosso dia no set! 
Final do dia no set
Amy veio falar com gente e agradecer por tudo, tiramos fotos e no final eu disse pra ela..."Posso te falar uma coisa? Isso aqui é inacreditável, eu sou a pessoa mais feliz do mundo...olha pra isso tudo em volta! Isso é maravilhoso, eu estou arrepiada de ver você dirigir, tudo que você conquistou, tenho muito orgulho de você!” Gente, o que aconteceu depois foi mágico...uma coisa que eu jamais esperaria na minha vida...aquela mulher maravilhosa começou a CHORAR na minha a frente...gente, jamais vou esquecer dessa cena...JAMAIS. EU disse: “Você tá chorando? Não chora, é tudo verdade..." Ela tentou disfarçar de todas as maneiras, tentando rir e tal...mas não deu Amy, você é humana sua bonita, a gente chora mesmo.

Despedimo-nos, assim como também despedi do Mike, do David e do resto do pessoal...perguntei pra Amy se a Jessica poderia me dar uma carona pro centro da cidade então ela disse “Você está com suas coisas? Vem com a gente.” OI??? Peguei carona com ela, David Yost e Michael Cram!! OIII??? Inacreditável...vim batendo papo com o Mike no banco de trás...gente, o canadense é um povo mega curioso, ele veio me perguntando tudo! Nesse meio tempo a mulher dele liga pra ele...detalhe, ela é brasileira! Lá vai o Mike contar minha história pra ela e me coloca no telefone! Que pessoa amável é a esposa dele... Ela ficou meio surpresa de saber que me desloquei do Brasil por causa do filme! Bem, a  Amy  estava um caco no carro...MEGA CANSADA, e não era pra menos, a mulher mal parou pra almoçar! Trocamos algumas palavras enquanto conversava com o Mike, ela ficou surpresa em saber que eu era formada em música e tal,  mas não queria incomodar muito ela, então deixei ela quietinha.
 
Quando chegamos ao local onde ela estava hospedada, (praticamente do outro lado da rua de onde eu estava! Loucura!) ela e Mike saíram do carro e ela se despediu de mim pela janela, já que nos despedimos antes no set. Ela mal conseguia falar, o olhinhos estavam vermelhos e fechando, me desejou boa viajem de volta e o Mike também, MASSSS David Yost me levou ao hotel que era bem pertinho, praticamente do outro lado do quarteirão!!!!!! O Ranger azul sendo meu motorista!!!!! Muito fofo o David e me deixou na porta do hotel, nos despedimos e disse que esperava em encontrá-lo novamente. Entrei no hotel tentando processar tudo o que tinha acontecido. Foi sem duvida o dia mais legal que eu já vivi, meu sonho de criança e “adultância” foi realizado, Amy Jo, David Yost, Michael Cram e David Paetkau em um só dia...

Sobre a Amy, gostaria que a gente pudesse ter conversado mais, mas ela não parava um minuto. Eu fiquei sem jeito também, talvez tímida demais... pensei que poderia atrapalhar e tal, mas só de estar ali pertinho dela, toda hora ela passando por mim, trocando um sorriso, uma palavra, já valeu a pena cada minutinho, cada centavo gasto para realizar isso. Eu poderia tentar transferir tudo isso em palavras, tudo o que eu senti estando perto dela, todos os adjetivos do mundo, mas é impossível. Momentos como esse a gente não pode explicar, só sentir.  Como eu disse pra ela, eu respeito tudo que ela fez e faz, aquele set cheio de gente, cheio de profissionais dedicados, ela a frente daquilo tudo pessoal, só vendo pra sentir...ela é uma profissional excelente, eu vi com os meus olhos o que ela é capaz de fazer e isso é só a primeira experiência de um longa metragem, só o primeiro filme...Pra quem achava que ela jamais seria uma boa profissional por ser uma “Power Ranger”  ela prova ao contrário...aliás já provou. Persistente, dedicada e competente. Parabéns AJ, esse filme vai ser um sucesso e fico feliz de ser um grão de areia nesse seu sonho. 

Bem gente, a matéria já estava finalizada quando ela me presenteou com uma surpresa fantástica! Não sei se viram, mas ela postou no último domingo (27/09), na página oficial do "The Space Between" no facebook as fotos que eu tirei no set! Fiquei sem palavras quando eu vi. Me emocionou que ela tenha tirado um tempo pra fazer isso, por isso ela é tão especial pra mim. É muito bom saber que parte das minhas maiores memórias, estão em um lugar tão importante.

Segue o link para as fotos, é só clicar na imagem:

Minhas fotos na página oficial de TSB
Espero que tenham gostado da leitura tanto quanto eu gostei de escrever e dividir com vocês essa minha experiência, a mais incrível de todas. Se alguém tiver alguma pergunta sobre meu encontro com a Amy e meu dia no set, é só deixar nos comentários que ficarei feliz em responder.

20 de ago de 2015

The Hollywood Reporter: Atriz Amy Jo Johnson estreia como diretora



Michael Ironside, Julian Richings e Michael Cram estão com o nome no elenco de 'The Space Between', uma comédia indie que será filmada no próximo mês no Canadá.
Por Etan Vlessing.

Amy Jo Johnson, que interpretou a Power Ranger rosa original, Kimberly Hart, na série de TV Mighty Morphin Power Rangers e nos dois filmes subsequentes, está fazendo sua estreia como diretora e roteirista de longas-metragens no Canadá.

A atriz americana, que se mudou para o Canadá e estrelou no papel de Jules Callaghan o drama policial canadense Flashpoint, escreveu o roteiro, vai dirigir e atuar em The Space Between, com filmagens em Guelph, Ontário. 

A comédia para os cinemas é protagonizada pelo ex-companheiro de Amy Jo em Flashpoint, Michael Cram, que interpreta Mitch, um novo e orgulhoso pai que descobre que sua adorada bebê não é sua filha. Já o ator Michael Ironside é Nick, o pai da personagem de Johnson, Amelia, enquanto Julian Richings aparece como uma participação especial no papel de Stash.

O elenco inclui também a atriz Sonya Salomaa, que esteve na série The Killing, David Paetkau, Maria Ricossa e Kristian Bruun. Além de seu papel em Flashpoint, Amy Jo Johnson viveu Julie Emrick em Felicity e Hayley Price em Covert Affairs: Assuntos Confidencias, tendo também atuado nas séries The Division e Wildfire.

The Space Between foi desenvolvido por Johnson e sua produtora Jessica Adams através do Canadian Film Center de Norman Jewson; teve o crowdfunding pelo site Indiegogo e ainda recebeu uma verba adicional ao ser selecionado no Programa de Produção Micro-Orçamento da Telefilm Canada. A estréia de Johnson é um dos 15 projetos indie locais que estão recebendo apoio da Telefilm Canada, financeira de filmes do governo federal.

Outros filmes que estão sendo apoiados pela Telefilm incluem Cardinal de Greyson Moore, The Hanging Tree de Marshall Axani e The Sun at Midnight de Kirsten Carthew. Por The Space Between, Johnson colocou em seu icônico traje de Power Ranger rosa e se apresentou no centro de Toronto depois que ela superou sua meta de $ 75,000 da arrecadação no Indiegogo.

"Eu não sou muito reticente. Foi muito divertido", ela disse ao The Hollywood Reporter sobre seu mini-show como Ranger Rosa; o amigo de Johnson, David Yost, que era o Ranger Azul em Power Rangers, foi quem veio com a ideia. A série para crianças da década de 1990 era chamada inicialmente de Mighty Morphin Power Rangers e usou filmagens de um programa infantil japonês.

A popular série foi ao ar na Fox Kids e depois, na década de 2000, esteve em canais de propriedade da Disney. A Lionsgate está planejando um reboot de Mighty Morphin Power Rangers para estrear nos cinemas. Os escritores de X-Men: Primeira Classe, Ashley Miller e Zack Stentz, estão escalados para escrever o roteiro, enquanto Haim Saban, Brian Casentini, Allison e Roberto Orci Shearmur estão produzindo.

A matéria original em inglês pode ser lida aqui.

3 de jul de 2015

"The Space Between" é selecionado em programa da Telefilm Canada

The Space Between, produção que marca a estreia de Amy Jo Johnson como diretora de longas-metragens, foi selecionado para o Programa de Produção Micro-Orçamento 2015-2016 da Telefilm Canada. O filme tem também como parceiro o Canadian Film Centre, que publicou uma matéria em seu site oficial parabenizando Amy Jo Johnson pela conquista e dando mais detalhes sobre os benefícios do fundo da Telefilm. Confiram a tradução:

Canadian Film Centre: 
"The Space Between" é selecionado no Programa de Produção Micro-Orçamento 2015-2016 do Telefilm Canada

A Telefilm Canada divulgou os 15 vencedores do Programa de Produção Micro-Orçamento 2015-2016, que apóia cineastas iniciantes que procuram produzir seus primeiros filmes de longa-metragem (com um orçamento máximo de $250,000), com ênfase na utilização de plataformas digitais e desenvolvimento de seu potencial de distribuição e engajamento público.

Este é o terceiro ano do programa, que agora é composto por três componentes: o componente minoritário de nova linguagem oficial, o componente aborígene e o componente principal. Mais de metade do financiamento de micro-orçamento deste ano virá do fundo da "Talent Telefilm".

Temos o prazer de anunciar que o projeto parceiro "The Space Between" da escritora e diretora Amy Jo Johnson e produzido também por Jessica Adams, aluna do Programa Cineplex Film Entertainment, foi selecionado como um dos dez projetos deste ano do componente principal. Amy Jo e Jessica desenvolveram "The Space Between" através do Canadian Film Centre, e nós somos um parceiro orgulhoso neste projeto. Em 2014, fizemos uma parceria com "The Space Between" para ajudar a apoiar a sua campanha no site de arrecadação Indiegogo, ajudando a torná-lo o quarto projeto com maior financiamento no Canadá. Esse sucesso levou o filme a ser nomeado como o Projeto do Ano do Indiewire.

"The Space Between" é a estreia de Amy Jo Johnson como diretora de longas-metragens. Ele será filmado na cidade de Guelph, localizada na província canadense de Ontário. Em "The Space Between", o mundo de Mitch é virado de cabeça para baixo quando ele descobre que seu bebê não é seu verdadeiro filho. Deixando sua esposa, ele sai em uma missão para encontrar o homem que arruinou sua vida. Sua esposa Jackie está desesperada para reconquistá-lo. Ela pede a ajuda de sua mãe, sua melhor amiga e pai de sua melhor amiga e assim eles embarcam em uma jornada para encontrar Mitch.

Temos também o prazer de compartilhar que "The Sun at Midnight", de outra aluna do Canadian Film Centre, Kirsten Carthew (diretora e escritora), foi selecionado como finalista no componente principal.

Projetos anteriores que foram apoiados pelo Canadian Film Centre e pelo Programa de Produção Micro-Orçamento da Telefilm Canada incluem "Cast No Shadow", de ex-alunos Christian Sparkes (diretor) e Chris Agoston (produtor), que ganhou seis prêmios no Atlantic Film Festival; "What We Have", de ex-alunos Maxime Desmons (escritor/ diretor) e Damon D'Oliveira (produtor executivo), que ganhou o prêmio de melhor filme no Rendez-Vous du Cinéma Québécois de 2015 e o prêmio de melhor filme canadense na Inside Out LGBT Film Festival de 2015.

Parabéns a Amy Jo Johnson e Jessica Adams, estamos ansiosos para ver o projeto "The Space Between" concluido!

A lista completa dos selecionados divididos nas categorias pode ser lida aqui.

Matéria original em inglês pode ser lida aqui.

Fotos e vídeo do evento:

Amy Jo Johnson compareceu ao evento da Telefim Canada para o anuncio oficial dos projetos selecionados que aconteceu na Bell Blue Room no TIFF Bell Lightbox em Toronto. Ela estava representando "The Space Between", acompanhada de sua produtora Jessica Adams e pelo ator Michael Cram, um dos protagonistas do filme.

- Fotos:
Amy Jo e os finalistas do Programa de Produção Micro-Orçamento na TIFF Bell Lightbox em Toronto.

- Vídeo: 
Amy Jo Johnson, Jessica Adams e Michael Cram são entrevistados pela repórter Katie Uhlmann do programa Katie Chats.



Sobre a Telefilm Canada:

Criada em 1967, a Telefilm Canada é dedicada para o sucesso cultural, comercial e industrial da indústria audiovisual do Canadá. Através dos seus vários programas de financiamento e de promoção, a Telefilm apoia empresas dinâmicas e o talento criativo no Canadá e ao redor do mundo. Telefilm também faz recomendações relativas à certificação do co-produções audiovisuais de tratados com o ministro do Patrimônio Canadense e Línguas Oficiais, e administra os programas do Fundo de mídia do Canadá e do Fundo de Talentos, uma iniciativa de doação privada.

30 de jun de 2015

Amy Jo Johnson ganha dupla nacionalidade


Alguns anos após revelar que estava em processo para oficializar sua cidadania no Canadá, Amy Jo agora já pode ser chamada de canadense. Ela postou uma foto nas redes sociais no último dia 23, segurando uma pequena bandeira do Canadá, na embaixada do país. Amy Jo fez questão de mencionar que agora tem dupla nacionalidade e que ama seus dois paises, Canadá e Estados Unidos.

"Hoje eu me tornei uma cidadã canadense, estou orgulhosa, feliz, inspirada e incrivelmente grata por issoPara vocês saberem. Eu sou agora uma cidadã com dupla nacionalidade. Não que eu preciso explicar. Mas eu apenas queria deixar isso claro. Eu AMO meus dois países! PLURAL!"



7 de jun de 2015

Amy Jo Johnson no Vaughan Film Festival









Na última semana, Amy Jo Johnson esteve presente no Vaughan Film Festival 2015 para a exibição de seu curta-metragem Lines. O festival aconteceu de 25 a 28 de maio na cidade de Vaughan, localizada na província canadense de Ontário. Além de representar o seu curta, exibido no dia 25, Amy Jo Johnson recebeu uma nomeação na categoria "melhor atriz" devido a sua atuação como Amelia em Lines. Amy Jo postou fotos dela com sua produtora e amiga Jessica Adams, se divertindo durante o festival.

Nomeação a Melhor Atriz:

Na categoria "melhor atriz" foram nomeadas as atrizes Amber Zion por Wasted Beauty, representando os Estados Unidos, Heide Simon por The Late Bird, representando a Alemanha e Amy Jo Johnson por Lines, representando o Canadá. O resultado da premiação foi divulgado no último dia do festival e foi para a atriz alemã Heide Simon.

























4 de jun de 2015

Movie Pilot: Fã conta como video que ganhou de Amy Jo Johnson agitou a web


Alguns meses após contribuir com o financiamento do filme The Space Bewteen e optar pelo brinde do Morph Video, Lennon Parker recebeu o vídeo especial de Amy Jo que inicialmente esperava ser apenas de Amy Jo transformando-se em ranger rosa. Mas o vídeo veio com uma surpresa especial, a aparição de David Yost, o Ranger Azul original e amigo pessoal de Amy Jo. Ele só não esperava que esse video de apenas 15 segundos fosse tão compartilhado pelas redes sociais.

Lennon Parker contou através do site Movie Pilot, como foi a experiencia de acompanhar esse vídeo, primeiramente postado apenas em sua página pessoal no Facebook, tornando-se popular em pouco tempo ao redor do mundo. Confiram a tradução:


É hora de morfar: Vinte anos depois e as pessoas continuam amando e querendo mais de Amy Jo Johnson!
Por Lennon Parker, Movie Pilot

Amy Jo Johnson, a Power Ranger Rosa original da série hit da TV "Mighty Morphin Power Rangers" e ex-ídolo teen dos anos 90, ainda continua capturando os corações dos fãs ao redor do mundo!

Vinte anos depois de Amy Jo Johnson interpretar Kimberly Hart, a primeira Power Ranger Rosa em Mighty Morphin Power Rangers, uma centelha de fãs ama o fato de ela estar sendo vista novamente nas mídias sociais, como em um vídeo do Facebook de 15 segundos onde ela aparece com o ator David Yost, o Power Ranger Azul original, dizendo a frase para a metamorfose assim como ela fazia na série de TV. Depois da visualização dos fãs e de suas curtidas, as pessoas estavam prestes a deixar que os outros soubessem o quanto eles gostaram do vídeo através da mídia social e o resultado final tornou-se morfenomenal!

O que em breve iria tornar-se uma excitação on-line começou quando eu abri meu e-mail no último domingo e vi que Amy Jo havia me enviado um vídeo especial por eu ter ajudado com o financiamento de seu longa metragem de estreia como cineasta, The Space Between. Depois de assistir, eu achei muito bom e quis compartilhá-lo com todos os meus amigos no Facebook, especialmente porque David Yost estava em destaque no vídeo também. Eu não tinha ideia do poder da mídia social até depois que eu postei o meu vídeo e descobrir de imediato como as pessoas ao redor do mundo podem curtir, assistir e compartilhá-lo em questão de segundos com seus amigos.

Duas horas mais tarde, aconteceu a "hora de morfar" do vídeo! Ele tinha começado a tomar vida própria, tornando-se quase viral! Toda vez que eu atualizava o Facebook, eu descobria que alguém que eu não conhecia, tinha curtido ou compartilhado ele globalmente. O vídeo estava sendo traduzido para várias línguas e era bizarro ver algo assim já que eu nunca tinha visto nada parecido antes! Na quarta-feira, o vídeo já tinha sido curtido mais de 1.400 vezes, compartilhado mais de 100 vezes e visto por quase 12.000 vezes. Os números ainda continuaram subindo! Eu não esperava obter tanta movimentação. Eu percebi depois que eu postei o vídeo que eu gostaria apenas de receber algumas curtidas e alguns comentários de amigos dizendo "isso é legal", mas não a exposição em todo o mundo!
Vídeo sendo compartilhado por fãs ao redor do mundo
A exposição veio em apenas algumas horas e mostra como Amy Jo Johnson é amada e respeitada por todas as idades ao redor do mundo, graças ao seu trabalho em Power Rangers, Felicity, Flashpoint e muito mais! Além disso, em menos de uma década, ela desenvolveu dois premiados curtas-metragens, Bent e Lines. Se você acha que a atuação limitou ela de alguma forma, está errado! A multi-talentosa atriz, escritora e diretora também é uma musicista e escreve sua própria música! Amy Jo gravou três álbuns, o The Trans-American Treatment, no qual Cat in the Snow é a minha canção favorita, o Imperfect, e seu mais recente álbum, Never Broken. Ela gravou também uma faixa solo para a trilha sonora da série Felicity. Seus álbuns podem ser comprados pelo CD Baby, clicando aqui.

Amy Jo Johnson se apresentando com seu popular traje de Power Rangers
Se você pensou que o infame traje da Ranger Rosa foi vestido para defender o bem, você estava errado! Ele voltou a ação graças a um desafio feito por uma estrela de Power Rangers, David Yost. No outono passado, ele desafiou Amy Jo a vestir-se como Ranger Rosa e cantar em público se caso ela batesse a meta de financiamento para o filme The Space Between no site Indiegogo. Após o anúncio, dois outros antigos companheiros de Power Rangers, Jason David Frank, o primeiro Ranger Verde/Branco e Walter Jones, o primeiro Ranger Preto, também a desafiaram e a meta do financiamento foi batida rapidamente. Amy Jo manteve sua palavra e se apresentou como Ranger Rosa pela primeira vez desde que saiu da série como agradecimento a seus ajudantes que a fizeram passar da sua meta de arrecadação. Este projeto atual vai mantê-la como escritora, diretora e intérprete, além da trilha sonora que também contará com uma nova música feita por ela. The Space Between já está tendo um bom começo, sendo eleito como o "Projeto do Ano" do site Indiewire de 2014.

Todo esse trabalho nos últimos vinte anos e agora é o motivo pelo qual sua base de fãs continua a crescer com pessoas de todas as idades e é um verdadeiro testamento de seu trabalho duro e dedicação. Isso também explica por que o meu vídeo ficou tão popular em todo o mundo e me deixa orgulhoso de ter sido capaz de doar um pouco para seu projeto e receber algo muito legal em troca. Seus fãs, incluindo eu mesmo, estamos orgulhosos e muito favoráveis ao seu trabalho e estamos ansiosos para ver seu projeto, The Space Between, quando ele estiver finalizado.

Matéria original em inglês com o vídeo, pode ser acessada aqui.

28 de mai de 2015

Lines em Boston: BDC Wire entrevista Amy Jo Johnson















Amy Jo Johnson, a Power Ranger Rosa original, está exibindo um curta em Boston:
Por Matt Juul, BDC Wire

Para muitas crianças dos anos 90, Amy Jo Johnson foi a primeira paixão da TV, como Kimberly, a Power Ranger Rosa original. Enquanto seus dias de espancar patrulheiros de massa estão muito longe, Amy Jo tem trocado seu morfador e spandex rosa por séries mais crescidas e agora esta iniciando seu trabalho como roteirista e diretora. A nativa de Cape Cod, está marcada para o Boston International Film Festival deste fim de semana com a exibição de seu curta-metragem "Lines", na quinta-feira à noite. 

Nós falamos com Amy Jo sobre fazer a transição para trás das câmeras, seus pensamentos sobre a próximo filme de Power Rangers e mais. 

BDCW: Eu tenho que perguntar, o que você achou sobre o corajoso fã filme de Power Rangers que saiu recentemente? 

AJJ: Eu adorei! Eu realmente gostei! Foi um pouco louco, sem limites e definitivamente não é para todos os tipos de público. Mas eu não sei, foi muito legal. O que você achou dele? 

BDCW: Eu achei incrível e eu adorei ver James Van Der Beek nele. 

AJJ: Eu fiquei lisonjeada. Eu estava tipo 'isso é tão legal' e a menina que interpretou Kimberly estava tão atraente e sexy. Eu pensei em como foi incrível! 

BDCW: Você acha que o reboot deve assumir um tom escuro semelhante ao fã filme ou deve permanecer fiel às suas raízes amigáveis as crianças? 

AJJ: Eu acho que ele poderia ficar no meio termo. Seria bom ele ser maduro para base de fãs antigos que cresceram com a série, mas não exagerado ou com pouca maturidade, mais na veia do que o outro filme, mas não grosseiro e rude na linguagem e violência. Qual é a equivalência de um filme que é bacana e que os pais gostam e as crianças gostam? Eu acho que há um monte deles por ai. Mesmo O Hobbit ou algo similar, ainda é maduro e as crianças podem assistir. Ou como Harry Potter

BDCW: Você nasceu em Cape Cod e seu curta-metragem mais recente, Lines, irá agitar o Festival Internacional de Cinema de Boston esta semana. Você já esteve muitas vezes na cidade ao longo dos anos e você está animada para o festival? 

AJJ: Estou bastante animada em ter filme exibido lá! Alguns anos atrás, eu tive meu primeiro curta-metragem, Bent, presente no festival e agora esse, que é o meu segundo curta-metragem. Eu sou de Cape Cod e nunca morei em Boston, mas minha irmã morou lá por um longo tempo. Eu amo Boston, é uma cidade incrível para visitar e eu amo andar na balsa. Eu tenho família em Provincetown e nós sempre pegamos a balsa. 

BDCW: Você não só é a atriz protagonista de Lines, como também escreveu e dirigiu esse curta. Da onde vem essa historia e o quanto pessoal esse filme é para você? 

AJJ: É um filme extremamente pessoal. Uma história verdadeira que aconteceu comigo cerca de três anos atrás, quando eu fui a um consultório médico para remover um sinal na pele. É exatamente como aconteceu. Eu fui lá e saí me sentindo horrível sobre mim mesma porque o médico estava tentando me convencer a fazer botox e preenchimentos labiais. Eu poderia ter saído de lá com um rosto diferente se eu tivesse sido mais vulnerável. Graças a Deus, não foi assim. Isso foi bem devastador para mim. Foi realmente chato, então eu decidi fazer um pequeno curta-metragem sobre ele.

BDCW: A cirurgia plástica está em uma grande parte de Hollywood. O que fez você decidir ir contra ela? 

AJJ: Eu vivi em Los Angeles por cerca de 15 anos e quando eu estava com 35 anos, eu saí de la. Eu estou vivendo no Canadá agora. Primeiro, eu mudei-me para Montreal e em seguida, mudei-me para Toronto. Uma das razões foi porque quando eu olhava ao meu redor, para as pessoas em seus 40 anos, todos tinham o mesmo tipo de rosto. Eu pensei que aquilo não podia tornar-se normal para mim, eu precisava me afastar. Então eu fui embora e me sinto muito mais feliz aqui, vivendo em Toronto. Eu acho que Boston não é como Los Angeles também, então acho que eu seria feliz em Boston, mas por alguma razão, Toronto parece ser a cidade certa para mim agora. Especialmente tornando-me uma cineasta, eu encontro uma cidade inspiradora e maravilhosa. Eu estou fazendo o meu primeiro longa-metragem neste verão. Além disso, fazer essa espécie de transição de atuação para a produção cinematográfica tem sido realmente refrescante para a pressão de um ator colocado para ficar parecendo jovem. Eu apenas tive que deixar tudo isso ir embora e foi demais. 

BDCW: Você fez uma ótima campanha no Indiegogo para o seu primeiro longa-metragem, The Space Between, que ganhou um apoio enorme da comunidade de fãs de Power Rangers. É louco ver o quanto esses fãs apoiam o seu trabalho fora da série depois de todos esses anos? 

AJJ: Foi absolutamente incrível. Eu sinto que eu não poderia fazer essa transição sem o apoio de todas as crianças que estão agora crescidas, em sua maioria perto do final dos 20 anos e início dos 30. Eu fiz três campanhas no Indiegogo, eu fiz uma para Lines também. Todas as três foram bem sucedidas por causa do apoio que eu venho recebendo principalmente pelas pessoas que assistiram Power Rangers há 20 anos. Na minha carreira de atriz, eu fiz Felicity e Flashpoint também, então há uma grande base de fãs dessas séries. Mas muitas dessas pessoas meio que vieram junto porque eles tem me seguido ao longo de toda a minha carreira. Eu não poderia estar fazendo isso e fazendo essa transição, sem todo esse apoio. 

BDCW: Você é uma grande voz nos filmes indies e sobre fazer um trabalho fora desse modelo de Hollywood. Você já decidiu sobre como será a forma de lançamento de The Space Between

AJJ: Eu e minha produtora Jessica Adams, ela produziu Lines comigo também, estamos meio que tentando pensar fora dos modelos. Eu nunca fiz uma turnê na Comic Con antes porque eu estive ocupada trabalhando em séries ou tendo um bebê. Então, nós estamos realmente pensando e falando sobre fazer alguns tipos de sessões do filme na Comic Con, quando ele ficar pronto. Através disso, acho que eu poderia realmente alcançar as pessoas que me apoiaram a fazer este filme. Isso não vai acontecer até o meio de 2016, porque nós temos que fazer a nossa rota de festivais primeiro e depois o percurso do cinema. Eu estou realmente animada para fazer um passeio pelas convenções. Parece apropriado para aqueles que estão me ajudando a fazer este filme. 

BDCW: Você não poderia escolher um momento melhor para entrar nessa onda da Comic Con, já que os super-heróis são uma mercadoria quente agora.

AJJ: Tudo tem seu tempo na vida, certo? E isso acontece realmente em um grande momento, já que é o 20º aniversário da série e eles estão fazendo um reboot, um novo filme. Esse é o momento de entrar para essa coisa de convenção. Eu nunca tive tempo antes e isso ainda não estava no meu radar. Então, de repente, eu estou descobrindo o que é isso e eu estou gostando, oh meu Deus, é realmente uma coisa incrível para se jogar. É o momento certo de fazer porque isso ficou tão popular agora e existem tantas séries de super-heróis e tudo mais. As pessoas que estão me ajudando a fazer The Space Between são grandes fãs do meu primeiro trabalho como uma Power Ranger, então, tudo isso faz sentido.

Matéria original em inglês aqui.

18 de mai de 2015

WIFT-T Showcase: Perguntas e respostas com Amy Jo Johnson

Women in Film & Television Showcase: 

O WIFT-T Showcase de 2015 vai começar no primeiro dia de abril - marquem isso em seus calendários! Em comemoração, estamos entrevistando os criadores dos filmes que compõem showcase deste ano. Hoje, nós estamos falando com Amy Jo Johnson, diretora do elegante e comovente filme, Lines. 

Sobre Lines: 

Escrito e dirigido por Amy Jo Johnson, "Lines" traz uma nova abordagem para o grau de como homens e mulheres vão para preservar sua beleza física. Amy Jo capta lindamente o momento, em que muitos de nós estivemos antes, quando começamos a julgar a nossa aparência e nos comparar com alguma outra versão do perfeito. O filme nos faz recordar das coisas importantes da vida e abraçar a beleza de envelhecer graciosamente e estar confortável em nossa própria pele. 

WIFT: Conte-nos sobre a criação de Lines. Como este projeto foi concebido e materializado? 

AJJ: Lines é uma história verdadeira que aconteceu comigo há alguns anos atrás. Eu fiquei tão indignada com o incidente que decidi fazer um curta-metragem sobre ele. 

WIFT: Como você quer que as mulheres se sintam depois de ver este filme? 

AJJ: Quero que elas se sintam empenhadas e esperançosas, um pouco menos criticas com elas mesmas. 

WIFT: O que você achou mais desafiador de sua carreira: Começar ou ser capaz de continuar? 

AJJ: Levei muitos anos para encontrar a confiança necessária para realmente dar um salto e tornar-me uma cineasta. Agora que minha tenacidade tem sido alimentada e eu já provei o sentimento real de criação de filmes, eu fiquei viciada! Sinto-me abençoada por ter finalmente encontrado a verdadeira paixão da minha vida! 

WIFT: Por que fazer parte de uma comunidade que apoia as mulheres nas artes é importantes para você? 

AJJ: Ser parte de uma comunidade que apoia as mulheres nas artes tem sido um aspecto incrivelmente nutritivo e inspirador para a minha jornada como cineasta. Estou abastecida pelos sucessos artísticos de outras mulheres e grata por todas as senhoras incrivelmente talentosas que vieram em minha vida nos últimos anos. 

WIFT: Se você pudesse escolher uma música tema para descrever a produção de Lines, qual seria? 

AJJ: A música tema para Lines é uma canção de August Cinjun Tate chamada "Million." Eu estava com essa música tocando em meu ouvido desde o momento que comecei a escrever a história até quando terminamos a edição do filme! 

Sobre Amy Jo Johnson: 

Amy Jo é uma multi-facetada artista com mais de vinte anos de experiência na indústria do entretenimento. Amy Jo nasceu e cresceu nos EUA, mas depois de 15 anos morando em Los Angeles, ela ansiava por uma nova aventura, e em 2007 mudou sua vida para o Canadá, onde ela se apaixonou, teve um bebê, e protagonizou a premiada série canadense Flashpoint. Trabalhando com sucesso como atriz há mais de duas décadas, Amy Jo deu um passo para atrás das câmeras em 2012, onde começou sua carreira de cineasta. Seus três primeiros curtas-metragens já ganharam inúmeros prêmios e ela também tem sido criticamente reconhecida por seu roteiros. Johnson está atualmente desenvolvendo seu longa-metragem de estréia "The Space Between" que foi apadrinhado por meio do programa Canadian Film Centre Producers, com a produtora residente Jessica Adams, e está programado para ser filmado em junho de 2015. 

Matéria original em inglês aqui.

Últimas postagens: