28 de mai de 2015

Lines em Boston: BDC Wire entrevista Amy Jo Johnson















Amy Jo Johnson, a Power Ranger Rosa original, está exibindo um curta em Boston:
Por Matt Juul, BDC Wire

Para muitas crianças dos anos 90, Amy Jo Johnson foi a primeira paixão da TV, como Kimberly, a Power Ranger Rosa original. Enquanto seus dias de espancar patrulheiros de massa estão muito longe, Amy Jo tem trocado seu morfador e spandex rosa por séries mais crescidas e agora esta iniciando seu trabalho como roteirista e diretora. A nativa de Cape Cod, está marcada para o Boston International Film Festival deste fim de semana com a exibição de seu curta-metragem "Lines", na quinta-feira à noite. 

Nós falamos com Amy Jo sobre fazer a transição para trás das câmeras, seus pensamentos sobre a próximo filme de Power Rangers e mais. 

BDCW: Eu tenho que perguntar, o que você achou sobre o corajoso fã filme de Power Rangers que saiu recentemente? 

AJJ: Eu adorei! Eu realmente gostei! Foi um pouco louco, sem limites e definitivamente não é para todos os tipos de público. Mas eu não sei, foi muito legal. O que você achou dele? 

BDCW: Eu achei incrível e eu adorei ver James Van Der Beek nele. 

AJJ: Eu fiquei lisonjeada. Eu estava tipo 'isso é tão legal' e a menina que interpretou Kimberly estava tão atraente e sexy. Eu pensei em como foi incrível! 

BDCW: Você acha que o reboot deve assumir um tom escuro semelhante ao fã filme ou deve permanecer fiel às suas raízes amigáveis as crianças? 

AJJ: Eu acho que ele poderia ficar no meio termo. Seria bom ele ser maduro para base de fãs antigos que cresceram com a série, mas não exagerado ou com pouca maturidade, mais na veia do que o outro filme, mas não grosseiro e rude na linguagem e violência. Qual é a equivalência de um filme que é bacana e que os pais gostam e as crianças gostam? Eu acho que há um monte deles por ai. Mesmo O Hobbit ou algo similar, ainda é maduro e as crianças podem assistir. Ou como Harry Potter

BDCW: Você nasceu em Cape Cod e seu curta-metragem mais recente, Lines, irá agitar o Festival Internacional de Cinema de Boston esta semana. Você já esteve muitas vezes na cidade ao longo dos anos e você está animada para o festival? 

AJJ: Estou bastante animada em ter filme exibido lá! Alguns anos atrás, eu tive meu primeiro curta-metragem, Bent, presente no festival e agora esse, que é o meu segundo curta-metragem. Eu sou de Cape Cod e nunca morei em Boston, mas minha irmã morou lá por um longo tempo. Eu amo Boston, é uma cidade incrível para visitar e eu amo andar na balsa. Eu tenho família em Provincetown e nós sempre pegamos a balsa. 

BDCW: Você não só é a atriz protagonista de Lines, como também escreveu e dirigiu esse curta. Da onde vem essa historia e o quanto pessoal esse filme é para você? 

AJJ: É um filme extremamente pessoal. Uma história verdadeira que aconteceu comigo cerca de três anos atrás, quando eu fui a um consultório médico para remover um sinal na pele. É exatamente como aconteceu. Eu fui lá e saí me sentindo horrível sobre mim mesma porque o médico estava tentando me convencer a fazer botox e preenchimentos labiais. Eu poderia ter saído de lá com um rosto diferente se eu tivesse sido mais vulnerável. Graças a Deus, não foi assim. Isso foi bem devastador para mim. Foi realmente chato, então eu decidi fazer um pequeno curta-metragem sobre ele.

BDCW: A cirurgia plástica está em uma grande parte de Hollywood. O que fez você decidir ir contra ela? 

AJJ: Eu vivi em Los Angeles por cerca de 15 anos e quando eu estava com 35 anos, eu saí de la. Eu estou vivendo no Canadá agora. Primeiro, eu mudei-me para Montreal e em seguida, mudei-me para Toronto. Uma das razões foi porque quando eu olhava ao meu redor, para as pessoas em seus 40 anos, todos tinham o mesmo tipo de rosto. Eu pensei que aquilo não podia tornar-se normal para mim, eu precisava me afastar. Então eu fui embora e me sinto muito mais feliz aqui, vivendo em Toronto. Eu acho que Boston não é como Los Angeles também, então acho que eu seria feliz em Boston, mas por alguma razão, Toronto parece ser a cidade certa para mim agora. Especialmente tornando-me uma cineasta, eu encontro uma cidade inspiradora e maravilhosa. Eu estou fazendo o meu primeiro longa-metragem neste verão. Além disso, fazer essa espécie de transição de atuação para a produção cinematográfica tem sido realmente refrescante para a pressão de um ator colocado para ficar parecendo jovem. Eu apenas tive que deixar tudo isso ir embora e foi demais. 

BDCW: Você fez uma ótima campanha no Indiegogo para o seu primeiro longa-metragem, The Space Between, que ganhou um apoio enorme da comunidade de fãs de Power Rangers. É louco ver o quanto esses fãs apoiam o seu trabalho fora da série depois de todos esses anos? 

AJJ: Foi absolutamente incrível. Eu sinto que eu não poderia fazer essa transição sem o apoio de todas as crianças que estão agora crescidas, em sua maioria perto do final dos 20 anos e início dos 30. Eu fiz três campanhas no Indiegogo, eu fiz uma para Lines também. Todas as três foram bem sucedidas por causa do apoio que eu venho recebendo principalmente pelas pessoas que assistiram Power Rangers há 20 anos. Na minha carreira de atriz, eu fiz Felicity e Flashpoint também, então há uma grande base de fãs dessas séries. Mas muitas dessas pessoas meio que vieram junto porque eles tem me seguido ao longo de toda a minha carreira. Eu não poderia estar fazendo isso e fazendo essa transição, sem todo esse apoio. 

BDCW: Você é uma grande voz nos filmes indies e sobre fazer um trabalho fora desse modelo de Hollywood. Você já decidiu sobre como será a forma de lançamento de The Space Between

AJJ: Eu e minha produtora Jessica Adams, ela produziu Lines comigo também, estamos meio que tentando pensar fora dos modelos. Eu nunca fiz uma turnê na Comic Con antes porque eu estive ocupada trabalhando em séries ou tendo um bebê. Então, nós estamos realmente pensando e falando sobre fazer alguns tipos de sessões do filme na Comic Con, quando ele ficar pronto. Através disso, acho que eu poderia realmente alcançar as pessoas que me apoiaram a fazer este filme. Isso não vai acontecer até o meio de 2016, porque nós temos que fazer a nossa rota de festivais primeiro e depois o percurso do cinema. Eu estou realmente animada para fazer um passeio pelas convenções. Parece apropriado para aqueles que estão me ajudando a fazer este filme. 

BDCW: Você não poderia escolher um momento melhor para entrar nessa onda da Comic Con, já que os super-heróis são uma mercadoria quente agora.

AJJ: Tudo tem seu tempo na vida, certo? E isso acontece realmente em um grande momento, já que é o 20º aniversário da série e eles estão fazendo um reboot, um novo filme. Esse é o momento de entrar para essa coisa de convenção. Eu nunca tive tempo antes e isso ainda não estava no meu radar. Então, de repente, eu estou descobrindo o que é isso e eu estou gostando, oh meu Deus, é realmente uma coisa incrível para se jogar. É o momento certo de fazer porque isso ficou tão popular agora e existem tantas séries de super-heróis e tudo mais. As pessoas que estão me ajudando a fazer The Space Between são grandes fãs do meu primeiro trabalho como uma Power Ranger, então, tudo isso faz sentido.

Matéria original em inglês aqui.

Últimas postagens: